Atitudes dos pais que enfraquecem os filhos

 Jamais se saberá tudo. Mas é importante enxergar todos os erros. Por isso, se você, como pai ou mãe, comete alguma das atitudes abaixo, é importante refletir sobre isso para repensar a forma de agir com seus filhos. Assumir um erro não é vergonha – inclusive na frente dos filhos! As crianças devem aprender que assumir os erros para corrigi-los sempre será a melhor alternativa.

Atitudes que os pais têm que enfraquecem os filhos

1. Não escutá-los

Os filhos precisam saber que têm espaço para conversar com os pais. Eles estão no começo da vida e, por isso, precisam experimentar de tudo. Mil e um pensamentos começam a se formar em suas mentes e eles precisam dividir tudo isso com alguém. Caso eles não tenham esse espaço em casa, provavelmente crescerão frustrados, o que pode refletir muito em sua personalidade e comportamento.

2. Compará-los a outras crianças

Cada criança é única e tem o seu tempo de evolução e desenvolvimento. Por isso, é normal que crianças da mesma idade estejam em estágios diferentes de aprendizado, mas isso não é sinal de que uma está atrasada em relação a outra. Comparar seu filho com outras crianças pode ser incrivelmente doloroso para ele, causando consequências para o relacionamento em família, como distanciamento dos pais, depressão, entre outros problemas.

3. Abusos psicológicos

As consequências de abusos psicológicos são tão devastadoras quanto as de abusos físicos. É claro que abusos físicos devem ser evitados em qualquer tipo de situação, mas por vezes os psicológicos acontecem. Gritos, ordens sem argumentação bem explicada (as crianças precisam entender os motivos de tudo), entre outras atitudes acabam com a confiança e o amor-próprio de uma criança.

4. Castigá-los sem argumentos

Castigar sem argumentar os motivos (ou seja, aquela história de “sim, porque sim” e “não, porque eu estou dizendo que não”) não ajuda em nada a construir os pilares de educação da criança. Ao contrário, apenas dificulta ainda mais esse processo. Castigos sem explicação vão gerar frustração, raiva e tristeza, que poderão se refletir diretamente na forma de agir da criança perante os outros. Afinal, se elas não sabem exatamente o porquê de estarem sendo castigadas, como saberão o que é certo ou errado?

5. Não demonstrar afeto

Abraços, beijos, cafuné, carinho, palavras carinhosas, amor. Você costuma dizer “eu te amo” para o seu filho? Você costuma abraçá-lo e beijá-lo todos os dias? Saiba que ter esses costumes de demonstração de afeto é muito importantes para a construção da personalidade da criança. Muito além de simplesmente dizer que o ama, demonstre ao seu filho esse amor. Além de aumentar o vínculo entre pai e filho, as demonstrações de afeto ajudam o pequeno a se sentir completo e a ter a segurança de que é amado. Do contrário, vai procurar essa segurança em outros lugares, coisas e situações.

 

Educar não é fácil. Criar, ainda mais difícil. É um processo diário, de evolução minuto a minuto.

Erros acontecerão, mas é importante estar aberto a assumir, entender e modificar o que está errado. Você e toda a sua família tendem apenas a ganhar com essa atitude.

Além disso, é importante saber que as dúvidas sempre existirão. Mesmo assim, há atitudes básicas que sempre devem existir, independente da situação: saiba ouvir, tenha paciência de explicar (e explicar de novo e de novo, porque nem sempre as crianças aprendem em primeira instância), além de parabenizar a criança por seus acertos. Por fim, demonstre amor e carinho sempre! Essa é a base de qualquer relação de sucesso.

fonte:viversemfronteiras

Veja Também

Hipnoterapia e seus benefícios na pandemia

A pandemia causada pelo novo coronavírus trouxe uma série de incertezas e inseguranças. Neste cenário, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *