Você sabe o que é revestimento inteligente?

Um dos setores que mais impacta no desenvolvimento do Brasil é o setor da construção civil. Além de desenvolver o crescimento do país, o setor impacta no Produto Interno Bruto – PIB e gera milhares de empregos. Apesar de demonstrar recuperação, alguns pontos, que antes não eram prioridade, hoje estão no topo da lista; custo-benefício e, a famosa expressão, “time is money” são tópicos abordados de cara em um planejamento de obra.
Segundo Renato Las Casas, diretor comercial da empresa Ecogranito, que produz revestimentos semelhantes às rochas ornamentais, a economia de uma obra começa, principalmente, nos detalhes. “Percebendo esta mudança de comportamento na construção civil, trouxemos para o Brasil a tecnologia vinda do Japão, para revestimentos inteligentes. Esse tipo de material possui, principalmente, fácil aplicação e atua na redução dos impactos ambientais” conta. Ele explica que um estabelecimento revestido com granito, levaria cerca de quinze ou mais dias para ficar pronto. Com o Ecogranito, essa aplicação poderia ser feita em um dia ou dois dias, dependendo do tamanho do local a ser aplicado.
A economia, de acordo com ele, representaria um alívio no orçamento, pois, além do material possuir um custo menor e a aparência ser semelhante à pedra, o tempo gasto com a mão de obra diminuiria consideravelmente. “Todo empresário, hoje em dia, sabe o impacto que a variável ‘tempo’ possui no orçamento. Por isso, a importância de agilizar e simplificar as ações”, esclarece Renato. Atualmente, a empresa Ecogranito é responsável pelo revestimento da maioria das drogarias Araújo que inauguram. Totalizando, até hoje, 38 unidades já implantadas.
Além da preocupação com o custo-benefício, a atenção com o meio ambiente também está em pauta quando o assunto é construção civil. Considerado um dos setores que mais produz resíduos, alternativas para reduzir os danos vem sendo difundidas. “Com a tecnologia aplicada, não utilizamos o corte de rochas. Nós aproveitamos os resíduos de mármores gerados nas jazidas, visando o diminuir os impactos ambientais e gerar sustentabilidade”, pontua Las Casas. De acordo com matéria da Exame, construções sustentáveis podem proporcionar uma economia de 50% no consumo de água e 30% de redução no custo de energia.

Veja Também

Rio Preto ganha novo bairro planejado na região norte

Pacaembu Construtora anuncia residencial para famílias com renda a partir de R$ 1.900; construção tem …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.