Semae fará o plantio de 85 mil árvores na Estação Ecológica do Noroeste Paulista

O prefeito de Rio Preto Edinho Araújo, o Semae – Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto de Rio Preto 

O prefeito de Rio Preto Edinho Araújo, o Semae – Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto de Rio Preto e o FEHIDRO – Fundo Estadual de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo assinaram, nesta quarta-feira (5/5), contrato de “Restauração de Áreas de Preservação Permanente da Estação Ecológica do Noroeste Paulista e Entorno”, que prevê o plantio de 85 mil mudas de espécies nativas. O valor do contrato é R$ 1.403.595,97. Desse total, R$ 1.263.236,37 será repassado pelo FEHIDRO e R$ 140.359,60 serão investidos pelo Semae.

A restauração da área da Estação Ecológica, atingida por um incêndio em setembro do ano passado, foi indicada pelo CBH-TG – Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Turvo e Grande, que desenvolve ações de identificação e priorização de área de mananciais para preservação dos recursos hídricos na região.

Depois de assinado o contrato, o Semae fará a contratação de uma empresa, por meio de licitação, para realização de um diagnóstico das áreas atingidas pelo incêndio e de um plano para prevenção e mitigação de incêndio. Na sequência, será feita a contratação de uma nova empresa que será responsável pelo plantio e cuidado das árvores das árvores. A previsão para o início do plantio é outubro deste ano.

O prefeito Edinho destacou a importância da assinatura do contrato e das ações que virão a seguir. “Em Rio Preto, fazemos a preservação ambiental de fato. A recuperação da Estação Ecológica do Noroeste Paulista resgata o pulmão verde do nosso município e contribui na proteção dessa floresta que é a memória da Mata Atlântica na nossa região. Estamos garantindo o verde para esta e para as futuras gerações”, declarou.

“O plantio dessas 85 mil mudas de espécies nativas para a recuperação da Floresta do IPA, cumpre vários passivos ambientais. São os chamados TCRAs – Termos de Compromisso de Recuperação Ambiental, firmados com a Cetesb – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. O plantio fará com que a autarquia fique com ativos ambientais, que serão capitalizados e amortizados nos períodos presente e futuro” , explicou o superintendente do Semae.

A Floresta do IPA tangencia o córrego Piedade, que pertence a microbacia do rio Preto. Nicanor disse que a recuperação da floresta irá contribuir para aumentar a vazão do rio Preto, que recebe a água tratada da ETE – Estação de Tratamento de Esgoto, com 95% de pureza. “Essa vazão ajudará a depurar o esgoto residual que é lançado pela estação no rio Preto, garantido a manutenção da vida naquele curso de água.”

O Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Turvo e Grande é um instrumento de desenvolvimento regional e proteção ambiental da Bacia. Ele atua com base em uma gestão tripartite integrada entre estado, município e sociedade civil. O Comitê abre 66 municípios do Noroeste do Estado, que estão posicionados sobre três importantes unidades de aquíferas subterrâneas: Serra Geral, Guarani e Bauru.

“Vale destacar a importância da execução desse projeto em nossa Bacia, que contempla a restauração ecológica em uma importante Unidade de Conservação do Estado, a Estação Ecológica do Noroeste Paulista (EENP), afetada gravemente por incêndios, e que servirá de modelo para a continuidade do nosso trabalho na Bacia do Turvo/Grande”, afirmou o Secretário Executivo do CBH-TG, Gustavo Antônio Silva.

Veja Também

Política do aluguel social deve ser lançada no segundo semestre

Previsão é do secretário Nacional de Habitação, Alfredo dos Santos No Brasil, o déficit habitacional …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *