Acupuntura trata TPM e previne a saúde da mulher

 

  Por : Dra. Alessandra Guerra especialista em Acupuntura, Auriculoterapia e Fisioterapia

As mulheres com Síndrome Pré-Menstrual grave e prolongada quase sempre apresentam reações psicológicas secundárias, incluindo dificuldades de sociabilidade, tais como discórdia conjugal, dificuldade em manter amizades e isolamento das atividades sociais. Os sintomas mais comuns são:

a) Somáticos (físicos): distensão abdominal; acne; intolerância ao álcool; ingurgitamento e hipersensibilidade das mamas; constipação e diarréia; cefaléia; edema periférico; aumento de peso.

b) Sintomas mentais e emocionais: ansiedade; alteração da libido; depressão; fadiga; desejos alimentares; hostilidade; incapacidade de concentração; aumento de apetite; insônia; irritabilidade; letargia; mudança de humor; ataque de pânico; paranóia; atos violentos; isolamento.

Embora estudos indiquem que a TPM é decorrente de uma resposta anormal às oscilações hormonais normais da fase lútea, os tratamentos voltados para esse raciocínio têm apresentado alto nível de efeitos colaterais e eficácia relativa. Contudo as mulheres com sintomas leves quase sempre obtêm algum benefício com mudanças simples no estilo de vida, como prática de redução do estresse e repouso adequado. exercícios físicos aeróbicos leves, redução da ingestão de bebidas que contenham xantinas, sal e açúcar; redução do estresse e repouso adequado.

As pacientes com sintomas moderados são tratadas sintomaticamente utilizando-se desde inibidores da prostaglandina sintetase para diminuir a cólica e melhorar a cefaléia, passando pelos sedativos e tranqüilizantes leves para a insônia e a ansiedade, até os diuréticos leves para os edemas periféricos. A administração de piridoxina (vit. B6) diária, por ser um co-fator necessário em muitas reações enzimáticas, tem sido defendida por algumas autoridades pelo menos como um placebo inofensivo.

Essas enfermidades podem ser tratadas com a acupuntura para ginecologia que, segundo a médica especialista em acupuntura Medicina Chinesa Dra. Alessandra Guerra, pode trazer benefícios e melhoras para a saúde da mulher.

“No processo do adoecimento, pelo conceito de energia (Qi), consideramos três estágios evolutivos: energético, funcional e orgânico. A acupuntura age principalmente nos dois primeiros estágios, podendo melhorar os sintomas, condições físicas e psicoemocionais como coadjuvante a outros tratamentos ocidentais no estágio três, ou seja, junto aos tratamentos tradicionais da medicina”, explica Dra. Alessandra.

Para entender melhor, o estágio energético contempla os sintomas orgânicos como cansaço, cólica menstrual, TPM, cefaleia, dor nas mamas, dores nas pernas, sensação de plenitude abdominal, alterações do sono e do humor, sintomas do climatério, etc. Já no estágio funcional há sintomas como processos inflamatórios, teciduais, alterações hormonais, etc. Para Dra. Alessandra, os sintomas que se encontram nos estágios energéticos e funcionais podem obter resultados mais positivos com a acupuntura.

“As doenças que se encontram nesses níveis terão os melhores benefícios da acupuntura para que também não evoluam para outros órgãos ou tecidos, proporcionando um tratamento não só curativo, como também preventivo. Vale ressaltar que não podemos esquecer que a paciente também pode estar sob influência dos fatores do adoecimento, como emoções reprimidas, erros alimentares, fatores climáticos, que podem influenciar em desequilíbrios energéticos e contribuírem para seus sintomas”, explica.

Principais sintomas e tratamentos

De acordo com a Drª. Alessandra, a procura mais comum para esse tipo de acupuntura é por queixas que provocam dor, em que as pacientes buscam melhora do seu bem estar.

Entre os sintomas, estão:

  • Cólicas menstruais;
  • Dor pélvica crônica;
  • Doenças como alterações na quantidade e duração do ciclo menstrual (ciclos longos, curtos, irregulares, escassos, abundante, sangramento de escape intermenstrual);
  • Síndrome climatérica
  • Infertilidade sem causa aparente, sem diagnóstico de alterações laboratoriais (hormonais ou de imagens), excluindo fator masculino;
  • Miomas, principalmente de pequeno volume;
  • Endometriose;
  • Corrimentos vaginais crônicos;
  • Cisto ovariano
  • Displasia mamária
  • Problemas de ansiedade, etc.

“A evolução da melhora das pacientes dependerá do estágio evolutivo da doença. Quanto mais inicial a sintomatologia ou desequilíbrio energético e funcional, melhor resposta e a não evolução para outros órgãos ou sistemas”, esclarece Dra. Alessandra Guerra.

Principais benefícios da acupuntura

Quem busca melhorar a qualidade de vida, a acupuntura pode ser uma aliada ao bem estar da paciente. “O primeiro, e o que se espera, é a melhora, se não o desaparecimento, da queixa que a levou a procura do tratamento. E de modo geral, melhora no aspecto físico e psicoemocional, com benefícios funcional e fisiológico dos diversos aparelhos do corpo, como gastrinstestinal, locomotor e geniturinário, além da qualidade do sono, autoestima, humor e relação de vida pessoal e família”, explica Dra. Alessandra.

Leia também : Auriculoterapia para bem físico e mental

 

 

 

 

 

 

Centerfisio – Reabilitação da Dor e qualidade de vida

Rua: Italia 274 – Jardim Urano – São José do Rio Preto

Veja Também

Ciclos e a necessidade dos recomeços

Diante desse grande desafio que é ser “mulher” ainda numa sociedade patriarcal, gostaria de compartilhar …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.