Nos mínimos detalhes

Fechamento contábil e declaração de imposto de renda para pessoa jurídica. Esses dois fatores mostram o quanto o mês de maio é decisivo para as empresas. Ainda mais porque a Receita Federal exige uma extensa série de dados e qualquer informação imprecisa pode resultar em dor de cabeça.
“Com toda a gama de informações disponíveis, o empresário tem que ficar muito atento à contabilidade, a cada um dos itens enviados, pois a Receita Federal tem ferramentas para fazer o cruzamento de dados e conferir a veracidade dos números”, afirma o contador Adriano Barcellos Augusto, fundador e proprietário da Valoweb Contabilidade.
As informações são enviadas à Receita por meio do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED). “Neste mês, há duas declarações que serão entregues: a ECD, escrituração contábil digital, e a ECF, escrituração contábil fiscal. Essas declarações devem ser entregues pelas empresas de lucro real e empresas de lucro presumido e arbitrado”, explica Adriano.
O contador explica que a ECD reúne toda a contabilidade da empresa. “É o livro contábil, que antigamente era registrado na Junta Comercial. Atualmente, é exportado um arquivo no padrão SPED e o protocolo de registro na Receita equivale ao registro na Junta”, diz.
A ECF, por sua vez, representa o novo formato do imposto de renda de pessoa jurídica, instituído em 2014. “A Receita consegue fazer uma análise minuciosa de quanto a empresa está faturando, qual é a carga tributária e onde o empresário está gastando”, detalha.
A análise realizada pela Receita reúne ainda outros dados, como explica o contador: “é incorporada a esta contabilidade também a movimentação de cartões de crédito, informada pelos bancos, e a movimentação financeira, compra e venda de imóveis e até de aluguel.” Atualmente, a Receita Federal consegue até mesmo confrontar dados de pagamento a fornecedores.
Assim, o acompanhamento por um contador atualizado é essencial. Adriano destaca que o profissional deve orientar o empresário de maneira detalhada sobre as informações contidas nas declarações.
“É fundamental utilizar softwares especializados em fazer a pré-análise dos dados, antes do envio à Receita Federal. Esses programas de auditoria e cruzamento de dados são capazes de identificar possíveis erros e imprecisões”, afirma Adriano. Dependendo do caso, a simples falta de uma informação pode levar a empresa automaticamente para a malha fina. “Atualmente, todo o sistema é digital. Então o empresário precisa ter ao seu lado um contador preparado, com ferramentas à altura para apontar qualquer mínima inconsistência”, conclui.

Adriano Barcellos Augusto, fundador
da Valoweb Contabilidade.

(17) 3214-4400 Rua Francisco Ignácio de Carvalho, 370, Sala 211,
Vila Santa Cruz – São José do Rio Preto, SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *